Patamares Evolutivos

Mensagem recebida no

Centro Espírita cristão

em 27/02/2005

www.centroespiritacristão.com.br

Os patamares alcançados pelos espíritos, nos caminhos evolutivos, são fixos e estáveis quanto à involução. Muitos podem pensar, ao tomarem conhecimento de um ato jamais imaginável ter partido de determinada pessoa, que essa idéia é errada. Não é. Acontece que há muitos aspectos possíveis de lapidações no diamante “espírito”. Ângulos, os mais diversos, vão se aprimorando à medida que a compreensão, impulsionada pela dor, pelo esforço, pelo trabalho, pelo sacrifício, pela renúncia, pelo amor, deixam determinados aspectos em atraso perante o grau geral de evolução adquirida. Assim como alunos podem ser ótimos em algumas matérias, podem ter dificuldades em aprender uma outra, com a qual não se afinizam ainda, ou ainda não perceberam suas nuances e seus aspectos práticos.

Por causa de uma única matéria, perde-se o ano ou não se termina o curso.

O bom homem, bom pai, bom marido, trabalhador, cumpridor de todas as obrigações que abraçou ou que a sociedade impôs, pode falhar, em momento de tensão emocional, de forma que ninguém acredite que um ato extremo, inaceitável em seu meio, possa dele ter partido.

Vestígios de ímpetos, escondidos até mesmo da mente do próprio homem, podem vir à tona e causar problemas, dos quais, em sociedade, não cedo se livrará, e, em espírito, acrescentará mais anos ou séculos para os devidos reparos.

Ninguém se assuste com surpresas no comportamento dos homens: a profundidade dos ensinamentos de Jesus é algo para a lapidação completa do diamante, e a repetição dos anos de sacrifícios e esforços, será sempre em função da elevação moral, que jamais regrediu ou regredirá durante a evolução dos espiritos.

Perdoamos a pequena falha do irmão que cedeu a um ímpeto, raro nele, ainda não lapidado. Não sabemos quando nós poderemos falhar em determinados momentos, e gostaríamos do perdão à medida que compreendermos e perdoarmos aos irmãos que estagiam exatamente nos mesmos patamares que nós: ou, não estaríamos nos mesmos caminhos!

 

Voltar