Equilíbrio vibratório

Mensagem recebida no Centro Espírita Cristão

(27/02/2005)

www.centroespiritacristão.com.br

 

As divergências vibratórias entre os trabalhadores das Casas Espíritas podem ser minimizadas portas adentro. Tais divergências são absolutamente normais, visto cada espírito estar cumprindo programas individuais e cercado das circunstâncias as mais diversas, em suas vidas particulares.

Não há como forçar a cada pessoa que se sinta espírito, e que se conheça a cada irmão, antes do aspecto físico, o ser espiritual que na verdade ele é. Mas, tal atitude, com certeza, colaboraria com grande eficiência no entendimento e progresso geral. Digamos que uma boa parte dos trabalhadores aderisse ao método: quais seriam as conseqüências, de imediatas a longo prazo?

- No lar, melhoria em amor e vibrações.

- No trabalho, mais paciência e tolerância.

- Perante o próximo, o aumento da responsabilidade física e moral.

- Perante si mesmo, o respeito ao corpo, instrumento temporário da vida eterna. O aumento da felicidade e sorrisos, mesmo que ainda com os mesmos problemas a resolver.

O ser “espírito”, melhor no seu lar, melhor no trabalho, melhor perante o próximo, melhor consigo mesmo, ou, melhor ainda, aquele grupo de colaboradores que concretizou a experiência, não teria diminuído as divergências vibratórias também dentro da Casa Espírita?

O método não é treino para a morte, mas para a vida física e espiritual. Sentir-se espírito é início de evolução, é preparo para encarar a eternidade em sua plenitude, embora seja o passo ainda muito primitivo...

Quando se adentra á Casa Espírita, à ela entramos em espírito. Aqui não há feio ou bonito, jovem ou idoso, rico ou pobre. Aqui se desnuda o íntimo perante os irmãos destituídos do corpo animal, aqui não se mostra o que não se é, e a transparência aponta o que realmente somos, independentemente do que nosso corpo tenta mostrar.

Quem consegue apagar da própria mente aquilo que o espelho reflete, e é apenas aparência? Enquanto no mundo físico, as verdades nos são ocultas, e as visões são miragens sem fundo eterno.

Vamos começar a vivenciar o próprio espírito conscientemente, e sentir aos irmãos como entes semelhantes que buscam os mesmos fins?

A Casa Espírita nos abre as portas para nos facilitar abrandarmos os corações e elevarmos nossas vibrações, em busca da união e fraternidade universais.

Amemo-nos também em espíritos.

Voltar