Voltar

O Espiritismo e as demais religiões

Marco Vay

Extraído do livro Mas afinal, o que é o Espiritismo vay@zaraplast.com.br


1) O Espiritismo, é uma religião?

 

Não, o Espiritismo é uma Doutrina, uma filosofia e uma ciência, com conseqüências éticas e morais.

 

2) Qual a diferença entre Religião e Doutrina?

 

Segundo o dicionário “Aurélio”, “Religião é a crença na existência de uma força ou força sobrenatural, considerada como criadora do Universo, e que como tal deve ser adorada e obedecida”.

Uma Religião se sustenta em dogmas e em aspectos metafísicos, ou seja, em fatos aceitos como verdadeiros, fundamentais e indiscutíveis, mesmo que sem comprovação lógica ou cientifica;

Já uma doutrina é um conjunto de princípios baseados em comprovação lógica, filosófica ou cientifica que servem de base a um sistema religioso, político, filosófico, científico, etc.

 

3) O que isso significa?

 

Significa que todas as Religiões são baseadas em “verdades” que não tem como serem provadas e nas quais você acredita ou não, mesmo sem saber se são verdadeiras mesmo.

Se você acredita, está salvo do Inferno ou de outros castigos eternos; se você não acredita está condenado para toda a eternidade.

Isto é terrível!

Veja bem: no Planeta Terra existem algumas centenas de religiões e todos os fiéis acreditam nisso, cada qual na sua religião especifica. Isso quer dizer que só alguns (os poucos que deram sorte de acreditar na Religião “verdadeira”) serão salvos. Todos os demais (bilhões de pessoas) estão errados e estão condenados.

Mas como fazer para saber qual a Religião verdadeira, se todas são baseadas em “coisas” que não podem ser provadas?

 

4) Pode dar um exemplo?

 

Claro! O Sr. Joseph Ratzinger, antes de ser eleito Papa Benedito XVI, era um Cardeal muito importante, assessor direto do Papa João Paulo II e Chefe dos Católicos. Nesta época, afirmou que a Igreja Católica é a única que pode salvar do Inferno.

Alguns pastores das Igrejas Evangélicas dizem que a única forma de você escapar do Inferno é ser batizado na Igreja deles. Percebeu?

Eles dizem que se você escolher errado, você está perdido. O problema é que todos eles dizem a mesma coisa e o povo fica em dúvida, sem saber em quem acreditar.

 

5) E no Espiritismo, não é a mesma coisa?

 

Não, o Espiritismo não é uma Religião. É uma doutrina aberta e com disposição à convivência e diálogo com outras confissões religiosas e desvinculada de qualquer religião oficial, baseada em uma compreensão mais ampla dos ensinamentos morais de Jesus Cristo e nas Leis Naturais esclarecidas por Kardec. Assim sendo, para o Espiritismo, o importante não é seguir uma religião ou outra. O importante é, entendendo as Leis Naturais que regem a vida, agir de acordo com um procedimento ético e moral baseado nos princípios de igualdade, justiça, amor ao próximo, fraternidade e humildade que, na Terra, foram melhor apresentados e explicados por Jesus Cristo. Mas o Espiritismo entende que verdades de elevado valor ético e moral também foram divulgadas por Buda, Maomé, Lutero e tantos outros iluminados que semearam entre todos os povos da Terra (e não apenas para alguns) as regras básicas para a evolução dos indivíduos e das sociedades.

 

6) Quer dizer que para o Espiritismo tanto faz a Religião que a pessoa seguir?

 

Em tese, sim. O importante mesmo, em uma primeira fase, é compreender e posteriormente seguir, os ensinamentos morais e éticos dos quais falei acima. Depois, você vai perceber que algumas Religiões se contradizem e aí caberá a você distinguir entre verdades e enganos. Porque, se é verdade que muitos ensinamentos preciosos foram disseminados entre todos os povos do mundo, também é verdade que o teu espírito critico precisa estar atento, porque também existem muitas interpretações inadequadas e dogmas infundados, que foram inventados pelos seres humanos, ao longo de milênios de historia, para justificar fatos que não podiam compreender ou até para favorecer este ou aquele interesse particular.

 

7) O que mais tem de diferente no Espiritismo em relação às outras religiões?

 

O Espiritismo considera importantíssimo que o ser humano, além de praticar os princípios morais e éticos, entenda e conheça as Leis Naturais que regem a vida sobre a Terra.

Outra grande diferença é a crença na evolução contínua da alma desde sua criação por Deus, até o infinito, como veremos mais adiante quando falarmos destas Leis Naturais.

 

8) Que leis são essas?

 

São leis comprováveis cientificamente ou filosoficamente que determinam a evolução do ser humano, em direção do seu aprimoramento. Não adianta nadar contra a correnteza. Se o Universo e a Vida são regidos por Leis imutáveis, então é necessário conhece-las, para aproveita-las e crescer. Iremos falar especificamente destas leis mais adiante.

 

9) Mais alguma diferença?

 

Sim! O espiritismo é extremamente libertador. Você não precisa acreditar em nada que você não entenda ou não concorde, ou não te pareça lógico e justo. No Espiritismo, desta forma, não existem cultos, sacramentos, rituais, padres, pastores, rabinos, monges ou outros donos da verdade. Nada que fuja da sua compreensão e aceitação lógica. Em um Centro Espírita você encontrará apenas uma Diretoria e um Dirigente, com a finalidade de coordenar as atividades Doutrinarias e Sociais do Centro, além das atividades corriqueiras de uma associação.

O Espiritismo respeita a opinião de cada seguidor e estimula a sua auto-estima para que, pelo contrario, discuta, pergunte, discorde se assim desejar, até encontrar-se satisfeito com as respostas encontradas. O Espiritismo possui uma Doutrina clara e muito bem definida, mas nada é definitivo. Tudo evolui junto com a evolução do conhecimento. As demais religiões “travam” em conceitos de dois mil ou três mil anos atrás, esquecendo que a compreensão humana evolui, junto com a evolução da civilização, da ciência e da moral. Assim o Espiritismo evolui harmonicamente em paralelo com a evolução do conhecimento humano. Assim, verdades “verdadeiríssimas” de cem anos atrás, hoje podem ser suplantadas por verdades mais “verdadeiras”. Mudou a verdade? Não; mudou o conhecimento humano, abrindo novas janelas para conhecimentos até então incompreensíveis e ocultos.   Desta forma,  o  próprio Espiritismo

está aberto a evoluir junto com a evolução do conhecimento cientifico, ético e moral.